21 de março de 2014

Dia do Pai

Foi dia do Pai. E como sempre, de há 20 anos a esta parte liguei ao meu pai.

Nos primeiros anos, desde que estou longe, ligava mecanicamente a pensar que a data não mais era que o reflexo do mercantilismo ocidental, tal como outros dias que sublinhamos. Recentemente, fui-me apercebendo que não sendo uma data especialmente importante para mim, é uma data importante para ele. Notei-o na alegria que transparece na sua voz ao atender o telefone, no orgulho com que diz que o meu irmão, que também está longe, já lhe ligou. Penso que a idade, nossa e dele, nos ensina que há pormenores que são importantes, e que aquele gesto de pegar no telefone, ligar, e apesar do que for dito, transmitir: “lembrei-me de ti”, toca fundo no coração, mesmo da pessoa mais desprendida  e desleixada (eu) relativamente a datas “especiais”. 

Sem comentários: