2 de abril de 2014

Confrontos

Sou uma pessoa pacifica. Não gosto de discutir, nem de confrontos. Isto significa, que assumo que não sou dona da verdade absoluta e não faço questão de defender as minhas opiniões. Como consequência, deixo muitas vezes coisas por dizer.
Por vezes, quando do outro lado da "conversa" está uma daquelas pessoas que gosta de evidenciar que está certa e os outros estão errados, apesar de não concordar, assumo que não vale a pena discutir e desisto. E ás vezes é mesmo o melhor a fazer, que há "guerras" que só nos cansam, não valem o tempo perdido e o desgaste.
Quando não tem qualquer importância, rapidamente esqueço o assunto, mas há alturas em fico com o "sapo" atravessado, sei que devia ter defendido o que acredito, e o facto de não o ter feito deixa-me com a sensação de ter sido atropelada.
Hoje educadamente, (apesar de ter ficado uma pilha de nervos), defendi o que acreditava ser importante. Posso ter arranjado uma chatice com a outra pessoa, que não admite ser contrariada, mas no fim senti-me bem comigo por me ter defendido.

2 comentários:

Joanico disse...

Ora aí está uma coisa que eu ainda não aprendi a fazer: desistir quando sei que a discussão não vai levar a nada! Ter a capacidade de ouvir e discordar (se for o caso) calada. Frequentemente é mesmo o mais inteligente a fazer. Mas não. É mais forte do que eu, como sabes ;)

Escrever Sonhar disse...

Sim sei ;)
Temos que aprender a escolher as batalhas que valem a pena.