25 de maio de 2014

Amiga de infância

Tenho amigas de quem gosto muito, que fui encontrando em diferentes fases da vida, que complementam aquilo que sou, tão diferentes entre si, que me alegram o dia que me tornam mais eu.
Mas tenho uma amiga desde sempre.  Desde que me conheço que a conheço a ela.
Toda a vida fomos como irmãs, partilhando segredos, descobertas, tristezas e alegrias. As escolhas de cada uma, trouxeram-nos vidas diferentes, vivemos a centenas de km de distância, e por vezes parece que nos estamos a perder uma da outra, porque a distancia faz destas coisas.
Ilusão. Pois basta agarrar no telefone e tudo volta, a amizade, a cumplicidade, a compreensão. Principalmente a saudade que dói. Saudade de quem somos juntas.
Sempre que penso na infância, penso nela, faz parte da minha identidade, da minha essência como pessoa.
A vida é cheia de distracções, e acabo o dia muitas vezes a adiar aquele telefonema que me traria o equilíbrio, o balsamo da compreensão. E depois o momento passa. E não se recupera.

Tenho uma amiga desde sempre, e faz-me tanta falta...

Sem comentários: