20 de junho de 2014

Mulheres

As mulheres são espetaculares.
Se acreditassem nisso e  fossem mais solidárias entre si, o mundo seria delas.

Posto isto, constato que há por aí mulheres extraordinárias.
Mulheres verdadeiras na mais pura acepção da palavra e com algumas aparentes contradições.
Delicadas e doces, fortes e audazes. Conscientes das suas imperfeições mas orgulhosas do que têm de bom, sem falsa modéstia.
Lidam com os seus medos e fantasmas diariamente (como todas nós), enfrentando-os em pequenos (grandes) actos de coragem.
Não gostam de confrontos mas não os evitam, arregaçam as mangas, defendem-se e aos seus.
Com opinião própria vincada, mas abertura mental para ouvir qualquer outra que seja diferente, respeitando-a na medida em que respeitem a delas.

Mulheres assim irradiam uma energia e uma luz, a que é impossível ficar indiferente, há quem lhe chame magnetismo ou carisma.
No que toca ao amor ou amizade, a sua frontalidade intimida alguns, afugentando-os. Aqueles que permanecem, são certamente pessoas resolvidas, amadas. Elas nunca se ficam pela metade e com elas a vida nunca é monótona.

Tenho o privilégio de conhecer algumas mulheres assim. De quem se gosta ou odeia. E eu gosto. Muito.


Sem comentários: