29 de junho de 2014

Tarde no Campo







Adoro as flores selvagens.
Têm uma dimensão avassaladora. 

Transpiram a personalidade de quem luta contra os elementos todos os dias com orgulho, cumprindo o ritual que a natureza lhes dita.

As cores, as texturas e os contrastes deixam-me arrepiada.
A composição caótica acaba por se traduzir na harmonia do todo.

Nesta assimetria de traços, são perfeitas.










Sem comentários: