26 de junho de 2014

Ventos de Mudança

Não sei se todos já se aperceberam que o mundo está a mudar. Realmente a mudar. 
Nas pequenas e nas grandes coisas, na mentalidade, nas ações e nas consequências. 
Mudam violentamente os paradigmas laborais, educacionais, e sociais. 
A escassez tornou-se uma realidade tão intima que condiciona as nossas decisões. 
Escassez, que tanto pode ser de tempo, afectos, dinheiro, conhecimento, segurança..., afectando perniciosamente a nossa qualidade de vida.
Muitos estão sentados à espera que esta vaga passe e que os estragos sejam poucos. Escondem-se, tentando manter dentro do possível a mesma constância, camuflando tudo o resto. Lamentam-se, criticam, distribuindo culpas que nunca são suas.
Alguns isolam-se, ignorando todos os sinais, na esperança de que essa ignorância os proteja, "o que não sabem, não lhes pode fazer mal".
Outros, percebem que tem decisões importantes a tomar e o tempo é curto. Ficam congelados pelo medo, e ao não decidir, sofrem a ansiedade natural da indecisão. Como consequência abdicam do controlo da sua vida e arriscam-se a perder o momento.
Deixo para o fim aqueles que intuem precocemente que é inevitável mudar. Saltam de peito aberto com ou sem rede sabendo que parar é morrer, que só quando a tornam sua (a mudança), a poderão entender e usar a seu favor, acompanhando-a na perfeita harmonia, que conduz  à evolução e ao (tão desejado) sucesso. 
É arriscado, dá trabalho, obriga a escolhas difíceis, mas demonstra que acima de tudo, dependemos de nós. 
E isso... pode ser muito bom.

Sem comentários: