17 de agosto de 2014

Optimismo versus realismo

Cada vez mais admiro pessoas optimistas. Pessoas que conseguem ver o lado bom de tudo. Que têm sempre fé no sucesso das empreitadas que decidem tornar suas. Que vão à luta.
De há uns tempos a esta parte todos os dias tento sê-lo mais um pouco. Quando não nos é intrínseco não é fácil. 
Sou filha de uma pessimista e de um optimista (a faísca que aquilo dá...).
Sempre acreditei que nenhum dos dois estava a ver bem as coisas, ambos errados. Optei, se isso é possível, por ser realista. 
Pensar o melhor preparar-me para o pior. Analisar os vários ângulos de qualquer questão. Não arriscar demasiado.
Tarde concluí que vivia na ilusão de controlar o destino. Se me antecipasse, se fosse cautelosa, se me protegesse, se não me expusesse demasiado, ...
TRETAS!!
Não controlamos nada. Podemos estar preparados para mil e uma coisas. Aparece sempre a coisa mil e dois para acabar com o nosso sossego.
Mais vale dar o nosso melhor, e acreditar que tudo vai correr bem.
Se correr... ESPETACULAR! senão... pelo menos gozámos o caminho. A vida.

Como diz a minha amiga F. : Não vale a pena "pré-ocupares-te!"


(Pai, agora acho que tu é que tens razão...)



Sem comentários: