2 de novembro de 2014

Na Quinta da Regaleira

Sob o pretexto de uma grande aventura, este Domingo o passeio foi com amigos à Quinta da Regaleira.
Os miúdos correram à vontade, subiram, e desceram escadas, deram largas à imaginação, e foram muitas as exclamações de assombro!
A quinta é lindíssima, e só um excêntrico com muito dinheiro poderia ter criado algo tão belo e misterioso.
Nós fomos um pouco tarde para horário de Inverno, apesar das duas horas de passeio, não tivemos tempo para visitar o interior do Palácio. Será um passeio a  repetir na Primavera, desta vez com o Palácio como ponto de partida.
Claro que, de regresso a casa parámos no sítio de sempre para as queijadas e os travesseiros do costume...
Depois de um lanche tardio de chá, travesseiros e queijadas, o meu jantar foi... uma sopa.

Deixo aqui uma pequena amostra de alguns pontos mais especiais, e da vista que aquele local nos oferece.




Torres para nos elevar o espírito. A ligação entre a Terra e o Ar.



O Castelo dos Mouros emoldurado pela Lua e o seu Monte.

O poço iniciático, que simboliza o regresso à Terra,  ao ventre e ao nosso interior.




Adorei o reboque dos Estrunfes!

Os últimos raios de sol no Palácio da Pena.







Sem comentários: