24 de novembro de 2014

O Natal é quando um filho quiser

Sempre decorei a árvore de Natal no dia 1 de Dezembro. Primeiro dia do mês e feriado. Calhava mesmo bem.
Acontece que 1 de Dezembro já não é feriado, e as tradições ás vezes quebram-se.
A pedido da criança pequena, está aberta oficialmente a época natalícia cá em casa.
Porque o Natal é acima de tudo quando uma criança quiser. Na medida da sua capacidade de persuasão...

Mal viu as decorações por esses centros comerciais fora, começaram os pedidos fofinhos (o massacre),
"mamã, vamos decorar a árvore de Natal ...",
"mamã, o meu pai deixou tu ires buscar a árvore para decorar juntos",
"mamã, tu podes ir para a cozinha cozinhar, e eu e o meu pai vamos decorar a árvore de Natal...",
"mamã, o Natal está quase a chegar e ainda não decorei a árvore!"
...
...
Depois de uma semana inteira a ouvir (até à exaustão) frases que continham a palavra "decorar" e "Natal",quebrei a tradição. Ainda é Novembro, e já temos cá em casa todas as decorações e preceitos natalícios... E sossego.
Pensava eu.
Um dia depois, segura-me pela mão e leva-me junto da árvore.
Eu a despachar digo, "está muito bonita filho, fizeste um bom trabalho".
"Pois é, mas falta qualquer coisa."
"O quê?..." perguntei baixinho, entre o alarmada e o desconfiada,  pois temia que o sossego tivesse acabado.
"Faltam os presentes, mamã..."
...
O meu cérebro  a mil à procura de uma explicação que satisfizesse uma criança de 4 anos. 
...
"Tens razão filho. Precisamos de escrever a carta ao pai Natal, para que não se esqueça."
E é assim que se quebra uma tradição e começa outra, escrever a carta ao pai Natal...




2 comentários:

Cláudia M disse...

eheheheh muito bom, as crianças são assim, fazem-nos quebrar tradições e por vezes iniciar outras :)

Mas compensa ver a sua felicidade e os olhinhos a brilhar.

Beijinhos*

Escrever Fotografar Sonhar disse...

Sim, aquele olhinhos abertos de felicidade levam-nos ao melhor de nós.
E é tão bom!
Bjs.