1 de janeiro de 2015

O Que consegues fazer hoje, que não conseguias há um ano atrás?

... Foi a questão que a a  Rafa lançou no Facebook...

Fiquei a pensar no assunto, porque é de facto uma boa questão para se fazer quando um ano chega ao fim.

2014 não foi um ano fácil para mim, foi um ano em que desisti e depois voltei atrás, um ano em que tomei uma decisão séria, e a adiei constantemente em prol do que eu achava ser um bem maior. Foi um ano de uma constante luta interior.

Mas mesmo quando as coisas não estão bem, ou por isso mesmo, nós somos obrigados a mudar, a crescer, a procurar a melhor
maneira de usar os limões que a vida nos dá, e isso traz resultados.
Por isso cá vai:

Consigo quebrar mais vezes a inercia natural, para fazer as coisas que gosto.
Consigo aceitar que falhei e ver alternativas. Consigo acreditar mais na minha força interior.
Consigo quebrar o ciclo de teimosia que me persegue e desistir, quando já não vale a pena.
Consigo exteriorizar mais o que me vai na cabeça, em vez de ficar a "remoer".
Consigo dizer “Não” mais vezes.
Consigo identificar melhor o que me faz mal e afastar-me.
Consigo separar o que é verdadeiramente importante do que é acessório.
Consigo entender e aceitar que cada fim traz um principio.
Consigo dar à opinião alheia o real peso. 
Consigo ver que cada um é como é, ou se aceita ou se rejeita. 
Consigo ser mais grata, valorizar o que tenho e desvalorizar o que me falta.
Consigo arranjar tempo para escrever o que me dá na "telha", fotografar o que gosto, e finalmente ousadia para publicar uma parte de tudo isto neste blog.
...




Sem comentários: