3 de março de 2015

Amores perfeitos

Adoro historias de amor.  
Daquelas que nos roçam no ombro nesta lufa lufa diária, e que nos tocam o coração.
Reais.
Os vizinhos que vejo de mãos dadas na rua, ou a trocar olhares apaixonados no café do bairro. 
O casal de velhotes no jardim, sentados lado a lado num silencio onde se adivinha a cumplicidade de uma vida.
A amiga que vive uma paixão assolapada e salta sem rede para o desconhecido.
A colega de trabalho que decide fazer do companheiro de uma vida, um homem honrado e ainda olha para ele como se trocasse carinhos ás escondidas debaixo da secretária... 
Aquela miúda doce que leio num blogue e que me parece ter encontrado o amor numa das formas mais meigas que existe.  
O meu irmão mais velho que teve a coragem de reconhecer que não era feliz, seguir o coração para viver um amor onde não se finge, onde a paixão se acende em cada divergência de opinião, em cada refrega ou rendição.
... 
Derreto. Assisto embevecida a cada uma que se me apresenta. 
E não compreendo quem não se derrete com elas. Quem azeda perante tão grande doçura e só procure defeitos.
Quem não entenda que a magia do amor mais que perfeito, é ser imperfeito, sem fadas nem princesas, com pessoas reais. 


3 comentários:

Cláudia M disse...

Que Lindo... tão lindo o que escreveste e eu concordo tanto...
Sou também assim. Vejo amor nas pequenas coisas, nos pequenos gestos, na minha vida, no amor que encontrei e vivo intensamente e também de forma meiga, porque não o sei viver de outra forma...

E em tempos encontrei um casal que nunca vou esquecer. Deixo aqui o Link do que me marcou neste casal :

http://lifeloveandphotograph.blogspot.pt/2014/03/falo-de-amor.html

Beijinhos :)

Escrever Fotografar Sonhar disse...

Esse amor que tu vês, transparece nas fotografias que escolhes e nas frases que escreves. Obrigado pela partilha.

Cláudia M disse...

Obrigada eu, pelas palavras :)