7 de maio de 2015

Perigo

Há momentos em que "adivinhamos" o perigo.
Por vezes sem o sabermos, estamos perante situações potencialmente perigosas, e há que algo nos adverte.
Pode ser muito discreto. Um arrepio na pele, um eriçar na nuca, uma náusea, uma sensação de que algo está fora de contexto.
Muitos de nós, quando isso acontece, puxam ao lado racional e não havendo razão palpável, ignoram.
Outros, aceitam sem questionar e mudam de direcção, de comportamento, de atitude. Mudam qualquer coisa.
Já senti isso algumas vezes na minha vida. Nem sempre lhe dei importância, e devia ter dado. Tinha-me poupado a alguns dissabores.
Não tenho qualquer explicação, nem creio que seja sobrenatural esta capacidade que julgo estar em todos nós. Simplesmente acredito que o nosso cérebro regista muito mais do que é possível aceder conscientemente. E esse lado inconsciente ou subconsciente quando se manifesta tem uma boa razão, apesar de não sabermos qual é. Devemos dar-lhe atenção. Porque há mistérios que a ciência não explica, nem explicará enquanto for limitada ao tamanho da nossa racionalidade. 



Sem comentários: