10 de julho de 2015

Dilema deste verão

Gosto da calzedonia. Não passa um verão sem que eu por lá vá, fazer duas ou três visitas para experimentar biquínis.
Claro que não é o único sítio onde procuro os ditos, mas nos últimos anos tem sido o local onde encontro o que procuro. Tem uma oferta tão variada, que é quase impossível não encontrar algo ao nosso gosto, e a um peço razoável.
Este ano arranjei para mim um desafio que se veio a revelar bastante difícil de cumprir.
Embiquei que iria comprar um fato de banho. 
Hoje em dia há-os tão bonitos, e tão elegantes que decidi comprar um. 
Com uma criança pequena constantemente a pendurar-se em nós é bastante prático, e como eu sou tão branca que quase não ganho cor, as marcas não são tema. Gostando, não importa se vou para a praia de biquíni ou de fato de banho. 
Estava decidido, iria comprar um fato de banho bem giro!
No que toca a fatos de banho, rapidamente percebi que a loja habitual não tinha assim tanta oferta. 
E fui experimentar por aí. E voltei a experimentar. E nada. Nada me ficava bem. 
Percebi porquê. Não os usava desde criança, e o corpo mudou um bocado, como é natural. Apesar de ser bastante magra, tenho peito, digamos... médio, e a precisar de algum apoio pois a (grav)idade não perdoa.
E se num biquíni é fácil comprar cuecas tamanho 2 e sutiã tamanho 3, num fato de banho isso não é possível.
Tinha que tomar uma decisão. 
Ou voltava aos biquínis, ou sacrificava uma de duas medidas:
Ficar com as mamocas a sair por fora, e corpinho bem feito, ou, mamocas bem aconchegadas e restante fato de banho folgado. Bastante folgado…

Voltei à calzedonia, voltei aos biquínis. 




Sem comentários: