13 de setembro de 2015

Domingo

Os dias para serem bons, não precisam de ser espectaculares.
Acordar tarde numa manhã de domingo, ser recebida na cozinha com um abraço apertado e beijos lambuzados do meu filho, comer waffles acabados de fazer, acompanhados com uma grande caneca de café, foi o inicio (perfeito) de um dia que me recorda muitas coisas, entre elas, que o Outono está quase aí. 
Dias assim, ainda mornos mas cinzentos a convidar ao chá com scones, manteiga e compota caseira, são mais que perfeitos, quando conjugados com conversa cúmplice entre amigas que se compreendem muito para lá de qualquer palavra. Não foi o caso. A verdade é que nem sempre o perfeito se conjuga com os verbos que nós escolhemos.
Sem lamentos vãos, que é nas contrariedades que melhor percebemos que a vida corre lá fora, mesmo quando nós estamos à janela a vê-la passar.    



3 comentários:

Cláudia M disse...

Gosto tanto desses dias... as coisas simples fazem-nos bem, não é ? E são sempre as melhores ;)

A última frase dá que pensar... não convém vê-la passar, até porque a vida corre depressa demais.


Gosto tanto da fotografia, está linda N!

Beijinho

Escrever Fotografar Sonhar disse...

Obrigado.
Tens toda a razão, apesar de o saber, por vezes ainda fico à espera que abrande... bjs

Cláudia M disse...

Eu também, mas não abranda mesmo...

Beijinho