8 de setembro de 2015

Gritar ou respirar

Regressar ao Ginásio após um mês de ausência, foi uma verdadeira prova de resistência.
As duas aulas que habitualmente faço pareceram-me os 10 trabalhos de Hércules. Cada musica que surgia, trazia mais um suspiro e mais uma olhadela para o relógio, que parecia nem se mexer. Na Zumba a professora pedia-nos para gritar com a música, e juro, só me apetecia revirar os olhos, que para mim era gritar ou respirar... respirei. 
Admito, fiz ronha duas ou três vezes para ganhar fôlego, bebi mais água do que me apetecia, e fingi gritos sem som, só para não dar parte de fraca. Há que manter alguma dignidade (ou não...). 
Quando a primeira aula acabou, questionei a minha sanidade mental ao entrar na segunda, mas não lhe resisto (como já o disse aqui). Conheço de cor aquela dança, e apesar do esforço que implica, vale cada gota de suor. Para além disso, sem os alongamentos apaziguadores do M, no dia seguinte, sair da cama, só de gatas...

Como é possível perder num mês, o trabalho de um ano?
Estou para aqui que não posso com um gato pelo rabo. 

Vila nova de Milfontes

4 comentários:

Cláudia M disse...

Muito bom :P Depois de um mês custa... mas vale a pena!

Beijinhos N

Cláudia Gonçalves Ganhão disse...

Corajosa, eu ainda não comecei...
Bjs

Marta Moura disse...

O que vale é que, devagarinho, a coisa compõe-se!

Escrever Fotografar Sonhar disse...

Gosto daquelas duas aulas, fico sempre a sentir-me melhor, mas custa vencer a vontade de ir logo para casa, que há dias que é só o que apetece... bjs