16 de outubro de 2015

Beijos e abraços

O meu filho acha que se pode esquivar de tudo o que não lhe interessa, com beijinhos e abraços.
Seja da refeição que não lhe agrada, do banho, do castigo que fez por merecer. 
Se lhe digo de forma mais ríspida, que  tem de fazer sem demora, algo que está a protelar, pergunta se me pode dar um beijo, ou então, pede-me um abraço apertado.  
Conheço-lhe o jogo. Por fora faço cara séria, mas por dentro sorrio, e aproveito o momento de doçura.
Até já tentei dizer que não. Meti a minha cara mais chateada e disse que nem pensar. Mas ele (é a coisa mais teimosa que já vi), não se cala até eu ceder. “È só um abraço”, diz.
Bem sei  que só me está a empatar, a tentar minar a autoridade. Mas que mãe consegue negar um beijo a um filho? Eu não.  
Mesmo depois de um castigo, ainda hoje me pede um beijinho para passar “o triste”. E eu dou…

Aqui o extraordinário, é que não é só connosco que ele usa “este truque”, tenta com a professora, o professor de natação, e sei lá mais quem… Ás vezes, apanha-os desprevenidos e resulta.
Dizem que é mimo a mais. Não concordo, porque também lhe imponho regras, aplico castigos, e contrario as vontades.
Mas a par de tudo isso, dou-lhe todos os abraços e beijos que ele quiser, que o amor de mãe nunca é demais.
Sei por experiência pessoal, (tenho três irmãos mais novos), que vai chegar o dia em que nem um abraço lhe  vou conseguir arrancar, por isso, quero lá saber que me digam que é mimado. 
Por mim, prefiro assim. Deixá-lo acreditar que me está a dar a volta, para prolongar esta inocência malandra, que (sei-o bem), tem os dias contados.


3 comentários:

Cláudia M disse...

Espertalhão e amoroso ;) Se fosse eu, fazia o mesmo, aproveitava. :) Eles crescem tão rápido.

Beijinho

Cláudia M disse...

Passei por aqui, para te mandar um beijinho, grande. ❤

Escrever Fotografar Sonhar disse...

Um grande beijinho também para ti.