4 de outubro de 2015

Hard Rock Café Lisboa

Quando nasce um filho, a nossa vida muda, nós mudamos também. Cliché, eu sei. 
Só que ás vezes, exageramos. 
Sem darmos por isso, dividimos o nosso mundo em dois, os sítios onde podemos levar as nossas crianças, e os outros. 
É apenas normal, afinal o instinto protector faz parte da bagagem de mãe. O que não é assim tão normal é excluirmos determinados locais, apenas por que sim. Sem sequer lhe darmos uma oportunidade. E eu fiz isso com o Hard Rock Café.

Sempre que passava por ele, ficava algum tempo a admirar o edifício, a recordá-lo dos meus tempos de faculdade, quando era ainda o Cinema Condes. Ali, naquela fachada em plena Avenida, podiam ver-se os imponentes cartazes de estreia, que por vezes pareciam pintados à mão, na minha opinião, autenticas obras de arte. O cinema fechou, mas o edifício numa localização de excelência, foi recuperado com respeito, não perdendo o seu carácter. Continua a ser um local de diversão.
Tinha vontade de lá ir, de o sentir por dentro, de perceber, para além do óbvio, porque estava sempre cheio. 
Ora, no Bloggers Camp (de que já falei aqui), um dos goodis, foi um voucher refeição para o Hard Rock Café, mas eu, tonta, pensei, "não é sítio para levar uma criança de 5 anos, não tenho lata para pedir que fiquem com o meu filho, para me ir divertir... ir sozinha não tem graça nenhuma, a quem é que eu vou dar isto?" 
E quase me esqueci do assunto.

Mas um dia destes, ao arrumar a secretária voltei a encontrar o envelope, e pensei, "O miúdo parece que cresceu nestas férias... se calhar até ia gostar... se fossemos numa hora mais calma... deixa cá ver se tem alguma coisa para as crianças comerem..." Foi fatal, assim que vi o menu, fiquei a salivar. 
Juro que fiquei com vontade de experimentar tudo. Sou miúda de salgados, mas até as sobremesas me deixaram com água na boca. Não tinha planos para este sábado, pelo que sexta à tarde, agarrei no telefone e fiz a reserva. 
Marquei para as 19h, um período ainda calmo, o que nos permitiu observar o espaço devagar, e jantar sem stress, tudo antes do meu filho ficar cansado, e chato de sono.

Toda a experiência gastronómica foi fantástica. O ambiente é giro, a musica não está demasiado alta, a decoração "rockeira" brutal, o pessoal super atencioso. O meu filho atento, a dada altura vira-se para nós e diz "...estamos a ouvir musica Rock! " 
Quanto à comida, o difícil foi escolher (Oh como foi difícil!!!!). 
Depois de muita deliberação, optámos por pedir de entrada o Jumbo combo para provar um pouco de tudo. Muito bom, os molhos, as asinhas picantes, os anéis de cebola, bruschettas, o queijo derretido com espinafres...
O queijo derretido merece um destaque especial porque foi o delírio, no fim apetecia-me limpar a taça com os dedos de tão bom que era, só não o fiz para não passar o (mau) exemplo à criança...
Por falar em criança, ele tinha escolhido pizza para comer, mas gostou tanto das tiras de frango panadas com molho barbecue da entrada, que quando acabou, estava cheio. Acabámos por não pedir a pizza. 
Connosco aconteceu quase a mesma coisa, tínhamos planeado pedir dois pratos, as famosas Smoked Ribs para ele, que ambos conhecemos e adoramos, e para mim o Mac&Cheese à americana que ando deserta por provar (terei que lá voltar...). 
Naquele momento, já não era possível comer tudo, pelo que nos ficámos pelas Smoked Ribs para partilhar. Estavam maravilhosamente confeccionadas, desfaziam-se na boca, o molho abundante não ofuscava o sabor fumado que as caracteriza. Perfeitas.
Ainda assim, tivemos mais os olhos que barriga, porque não resistimos a pedir duas sobremesas, quando claramente, uma delas teria sido suficiente. Chocolate molten cake escolhida pelo meu filho e partilhada com o pai (muito bom!), e a famosa fresh Apple Cobbler, que eu andava louca por provar. De tudo, só a tarte de maçã me decepcionou, demasiado doce, pois tem caramelo a mais. Óptima para um dia de neura, mas a escolha errada para comer com a barriga já cheia. 
Quanto ás bebidas, ele bebeu cerveja preta, e eu fiquei-me pela Margerita com frutos vermelhos, que estava fantástica.

Isto de ter ideias pré concebidas só nos limita, nada com tentar antes de desistir. Uma lição a reter.
Ficam as fotos que não reproduzem de maneira nenhuma a experiencia gastronómica (e não só) que foi. Se ainda não foram, vão. E se como eu, receiam levar crianças, não se preocupem, vão adorar. Por precaução, escolham uma hora mais calma, que correrá bem de certeza. 












4 comentários:

Catarina Alves de Sousa disse...

Ainda bem que gostaste, Natália! :D
E eu bem disse que as crianças adoram o HRC! Que bom que correu tudo bem. :)
Um beijinho*

Joan of July

Cláudia M disse...

Ideias pré concebidas não é bom mesmo, acho que fizeste muito bem N ;) Parece ser um sítio mesmo giro!

Beijinho

Escrever Fotografar Sonhar disse...

Obrigado, estava indecisa, mas ainda bem que fui. Para ele foi uma festa! E de facto eles sabem lidar muito bem com crianças. nós saímos de lá MUITO satisfeitos. bjs

Escrever Fotografar Sonhar disse...

É mesmo giro! bjs