18 de março de 2016

António Zambujo e Miguel Araújo

Por vezes a soma das partes é muito mais que um total matemático. 
Neste fenómeno que descrevo, 1+1 acabou por ser muito mais que 2. O resultado ultrapassou largamente as minhas expectativas, como se trata de música em vez de matemática, e de pessoas em vez de números, o fenómeno acaba por não ser assim tão surpreendente, ainda assim fiquei deslumbrada com o resultado. Aconteceu ontem à noite no concerto do António e do Miguel, e chamo-lhe assim (António e Miguel), porque nunca me aconteceu estar num espectáculo, no meio de tanta gente, e sentir-me tão próxima dos artistas. Foi um concerto que mais parecia um "ajuntamento" de amigos. Daqueles que acontecem espontaneamente, quando alguém começa a cantar e a tocar viola algures, provocando em nós, uma vontade de participar também, cantando, e sugerindo mais e mais músicas. Porque foi tal e qual, as conversas, a simplicidade, a descontracção. Aqueles dois músicos cheios de talento, em cima do palco, criaram uma energia que nos envolveu a todos. A cumplicidade era tão grande que nos arrastou para uma enorme sensação de pertença. Quanto à musica, foram buscar as nossas (e deles) recordações mais ou menos longínquas, cheias de memórias felizes da adolescência, misturadas com as suas mais recentes criações. O Fado, o Samba, o cantar Alentejano, alguns clássicos que todos adoramos, transformaram a noite numa manta de retalhos musical, e num tributo às nossas raízes. Na minha opinião, o vozeirão do Miguel adoçado com a voz quente do António, criou uma harmonia que encantou. O que vinha daquele palco parecia uma espécie de vinho quente, doce, cheio de especiarias, que entorpece, embalando-nos numa lassidão de olhar longínquo e sorriso nos lábios. E foi com esse sorriso que saí de lá no final da noite, quando tudo acabou. 


Voltaria amanhã se fosse possível...  



video


(Um bocadinho de uma música que me trouxe muitas recordações....)


2 comentários:

Cláudia M disse...

Que linda essa música, cantada pelas vozes do António Zambujo e do Miguel Araújo! Parece ter sido muito intimista e muito bonito, esse ajuntamento de amigos...

Beijinho

Escrever Fotografar Sonhar disse...

A energia que eles transmitiram aproximou-nos deles, e por serem "só" eles e as violas, num som muito acústico, contribuiu também para criar esse ambiente.
Bjs