10 de maio de 2016

Fale menos comunique mais

Quando eu era miúda, comunicar não era problema. 
Recordo que na escola, mais ou menos até aos 12 anos, em qualquer momento que me fosse solicitado pelos professores, dirigia-me "ao quadro" e não tinha qualquer problema em explicar-me, apresentar um trabalho, ou partilhar informação. Com a maturidade surgiu uma espécie de autoconsciência constante, e não sei bem como nem porquê, perdi essa capacidade que tinha como garantida. Mesmo sentindo-me segura acerca do assunto, no momento de partilhar parecia que as frases deixavam de ter sentido, a informação misturava-se no meu cérebro, faltando-me bocados essenciais nos momentos mais inoportunos. E foi assim durante quase todo o resto da minha vida académica. Nunca mais recuperei a descontracção de outrora. 
Claro que comunicar não é só descontracção, nem conhecimento, é muito mais que isso. É saber passar a mensagem de forma que chegue ao destino, é a criar interesse, é torná-la relevante. Pelos vistos esta parte não tem que ser inata, aprende-se. E como é que eu cheguei a esta brilhante conclusão? No fim-de-semana passado, andei a espreitar o livro da Carla Rocha (sim, a da RFM), Fale menos comunique mais. Fiquei curiosa, e depois de questionar a Carla sobre o conteúdo, percebi que me interessava bastante. Ainda não o li, mas do que já pude ver, parece-me claro, objectivo, e cheio de dicas úteis, não só para quem necessita de comunicar de forma inequívoca na vida profissional, mas também para quem sente que nem sempre consegue fazer-se entender noutros contextos. 
A Carla é uma comunicadora de mão cheia e se ela generosamente partilha alguns dos truques que foi adquirindo, eu só posso agradecer e aproveitar a oportunidade para aprender. 
Deixo aqui algumas fotografias tiradas hoje no lançamento. 




Nota: O Pedro Tochas é mesmo muito engraçado,e a Telma Monteiro é uma querida.

5 comentários:

Joana Sousa disse...

Eu funciono por fases - e não, o teatro não faz milagres, fico mais nervosa a fazer apresentações do que em palco ahah :p mas parece uma leitura interessante!

Jiji

Escrever Fotografar Sonhar disse...

Quando acabar de o ler, darei feedback.
Claro que quando se fala de estratégias, há sempre algumas que nos assentam com uma luva e outras que precisam de algo mais.

Maria Rita disse...

Olá é uma boa aposta?
ando com vontade de o comprar, estou com muita expetativa, arrisco?
beijinhos

Escrever Fotografar Sonhar disse...

Eu li-o num ápice. Na minha opinião vale a pena. Tem dicas muito boas, está muito bem organizado. De linguagem simples e directa, para além de útil lê-se muito bem. Claro que ler um livro não resolve tudo (eu que o diga), mas neste caso ajuda.
Para tirares as dúvidas lê umas páginas "ao calhas" e ficas logo a perceber o estilo. Se te agradar, compra. É o que eu costumo fazer.

bjs

Maria Rita disse...

Obrigada.
Boa ideia, vou fazer isso.