5 de outubro de 2016

Magia doce

Apesar deste sol que nos cobre de caricias quentes, o Outono chegou. Percebe-se pelas manhãs frias, pela copa das árvores, que devagarinho, se vai cobrindo de dourado. Percebe-se na fruta da estação, nos legumes da terra, na cor do pôr-do-sol. Ainda que nós, tardemos a deixar a liberdade das sandálias e a leveza dos vestidos que exibem a cor que o verão nos deixou, a Natureza sabe. E o nosso coração também. 
Devagar, e ainda sem grande convicção vamos repetindo os gestos de sempre, porque a natureza faz parte de nós.

Reconheci e aceitei o Outono com um sorriso, quando a minha amiga S. me trouxe-me pêras rocha da quinta do pai, cheias de sol e de sabor, e imediatamente depois de as cheirar e provar, vi sol guardado em frascos, para o frio de Inverno que virá. 
Transformar fruta em doces compotas, é uma das minhas actividades preferidas na cozinha quando o tempo fica mais fresco. O mexer lento e hipnotizante na panela, a cor a mudar, o cheiro a doce e especiarias, que enche a casa toda. São  tão boas, as recordações que tudo isso me traz... 
Não sei se já o disse aqui, mas o meu gosto pela culinária, não foi  a minha mãe que mo passou. Para ela cozinhar sempre foi uma actividade necessária, para a qual nunca teve gosto nem grande paciência. No entanto, com ela aprendi a fazer compotas. 
A minha mãe impaciente, delegava a tarefa de mexer. Era sempre eu que ficava em frente ao fogão, a acompanhar a transformação que acontecia devagarinho. Da cor, do cheiro da textura. Aprendi a perceber o ponto certo, através de todos esses sinais sensoriais. E aquela alquimia misteriosa que me fascinava, entranhou-se em mim e faz-me feliz. 
Deixo aqui uma amostra do doce resultado. 




 


2 comentários:

Cláudia M disse...

Gostei tanto, tanto deste teu registo! Diferente, cheio de Outono, cheio de calor. Partilha mais vezes, Natália ;) e acrescenta a receita :) Eu fiquei logo a pensar, qual seria a quantidade de açúcar que usas, quais as especiarias (para além da canela), etc. :)

Um beijinho e um doce Outono para ti.

Escrever Fotografar Sonhar disse...

Obrigada! Não tenho muito jeito para fotografar comida (algo que devia praticar mais), pelo que acabo por partilhar pouco deste meu gosto. Desta vez lembrei-me de fotografar o processo, e até nem correu mal. A quantidade de açúcar depende da doçura da fruta. Neste caso as pêras amadureceram ao ar livre, e por isso eram muito doces, pelo que usei um quilo de açúcar amarelo para aproximadamente três quilos de pêras. Só usei pau de canela nestas pêras, mas com outras frutas, vario. Uso por exemplo : Cravinho, pimenta da Jamaica, flor de anis...

bjs