14 de janeiro de 2017

Tomar e o Convento de Cristo

Aproveitando o embalo de Dezembro, decidi que uma vez por semana, fotografia será o tema principal. Pode ser só uma fotografia que goste muito, mas o que pretendo é mostrar o que vou fotografando por aí
Hoje são fotografias tiradas num passeio a Tomar, com amigos de sempre, na última sexta feira do ano.
Com os miúdos em férias e cheios de energia, aproveitámos o sol de inverno, para lhes mostrar, o que na minha opinião é um dos monumentos mais bonitos de Portugal, o Convento de Cristo em Tomar.  Poderia aqui dissertar sobre a Ordem de Cristo (ou dos Templários) e a importância que tiveram na criação deste país, mas não vos vou encher de detalhes históricos, políticos e religiosos, há fóruns especialistas nestas matérias, fáceis de encontrar.

Tomar é muito mais que o Convento de Cristo, é também uma cidade muito bonita, cheia de recantos que vale a pena descobrir sem pressa.  
Para nós, um passeio sabe sempre a pouco se não viermos (literalmente) de barriga cheia. Por isso, a gastronomia de um local, é tão importante como os seus monumentos. Neste caso o objectivo era almoçar na Taverna Antiqua, mas como andámos tanto tempo a deambular pelo Convento, quando lá chegámos, já não serviam almoços. Ficámos verdadeiramente decepcionados, mas não desanimámos, que neste país o que não falta são sítios muito bons para comer. 
Após questionarmos algumas pessoas, decidimos-nos pela Casa Das Ratas, e justiça seja feita, não ficámos nada arrependidos pela escolha. Comida muito bem confeccionada, atendimento simpático e acolhedor, espaço descontraído.   
Desta vez a contenção foi na doçaria, já que depois do Natal os níveis de açúcar ainda andavam um bocado acima da média. Ainda assim, fomos à Pastelaria Pimpinela, um cantinho que ainda mantém a tradição, beber café e comer "só um docinho". 
Tudo tinha óptimo aspecto, o difícil era escolher, eu não resisti ás azevias de grão (maravilhosas), e decidi deixar o resto para a próxima visita, em tempo de dias mais compridos, que ainda há muito para ver (e provar!).  
Sim, porque da próxima vez, a Taverna antiqua não escapa, a par da restante doçaria que nos deixou água na boca (fatias de Tomar, Cornucópias, Nabantinas, Pimpinelas,..). 













Sem comentários: