12 de fevereiro de 2017

Outras sombras de grey

Quem me conhece e quem me lê, sabe das minhas desventuras capilares. Sabe que depois de (literalmente) ter esturricado o cabelo, procurei soluções, que, apesar de terem resultado numa pequena melhoria, nunca resolveram o ninho de ratos em que ele se tornou. Por isso em Dezembro (altura em que precisava de pintar de novo)  decidi dar-lhe descanso. Ou seja, decidi que à medida que deixava a permanente horrorosa desaparecer, deixaria também os cabelos brancos aparecerem. Uma espécie de detox capilar.
Não é uma decisão fácil, pois quando nasceu o meu filho, fui invadida por uma horda de brancos tal, que optei pela coloração definitiva. Facilitou-me a decisão encontrar uma solução sem amoníaco. 
Confesso, que durante alguns anos, apesar da grande seca que era ir quase mensalmente pintar o cabelo, a coisa até teve alguma graça. Experimentei vários tons, algo que nunca tinha feito antes, dando largas à necessidade pontual de mudança, que algumas de nós sente, relativamente ao cabelo. Mas isto cansa. Esta dependência começa a complicar os nervos, e a verdade é que à medida que os anos vão chegando, o cabelo fica mais frágil tornando-se mais difícil mantê-lo saudável.   
Até ao ultimo desaire, achava que nunca mais voltaria a ver a a cor natural do meu cabelo.
E não, não ia falar disto, não me fosse arrepender e depois ter de dar o dito pelo não dito, porque a verdade é que esta fase de transição é uma bela porcaria, e já quase me arrependi várias vezes. Mas eis que a minha amiga Marta, fez o mesmo. Decidiu abraçar os brancos e impulsiva como é fê-lo sem pudores. Cortou curtinho e contou ao mundo a sua decisão. Esta espontaneidade e descontracção deram-me vontade de partilhar isto, e ao mesmo tempo motivação extra para não desistir. Assim, quando me arrepender (sei que vai acontecer várias vezes), terei mais um motivo para levar até ao fim esta decisão.

(Ia por uma fotografia fofinha de um malmequer, mas em vez disso, deixei os pudores de lado, e cá está a selfie parva para ilustrar a coisa) 




1 comentário:

Anónimo disse...

Tudo muito bem, mas cabelos brancos? Onde? ;)